Teoria Quântica V - Criando a nossa nova Realidade

O todo manifesto existe através de possibilidades e escolhas que fazemos individual e coletivamente.


O todo manifesto existe através de possibilidades e escolhas que fazemos individual e coletivamente.

O modo como observamos o mundo que nos cerca é a escolha da realidade na qual desejamos estar inseridos. Nós como observadores ativos que somos e criadores de realidades, estamos entrelaçados ora como tais observadores, ora como efeitos físicos das nossas próprias crenças e criações.

A todo tempo estamos simultaneamente interpretando as mais diversas situações e possibilidades, a nós mesmos e a tudo que existe como se fossemos parte de um computador cósmico que processa dados concretizando-os na realidade física.

Todas as possibilidades estão ocorrendo simultaneamente, porém, ainda como ondas. Quando focamos a nossa atenção na realidade externa, automaticamente escolhemos uma das possibilidades concebendo-a como “real”. A partir desta escolha, o que está em formato de onda materializa-se a ponto de podermos experimentar como experiência da vida. O que concebermos como possível de existir é filtrado pela nossa máquina biológica onde os transistores nada mais são do que os nossos órgãos dos sentidos.


O que se passa dentro de nós é processado a ponto de criar e dar uma forma de acontecimento no mundo externo. Toda geração de qualquer realidade que seja, portanto, está totalmente relacionada e na maioria das vezes, reduzida aos padrões de crenças daqueles que as criam. Em resumo, apenas se materializa, ou seja, colapsa na matéria, aquilo que damos conta de conceber como real.

Esse espaço tridimensional em que vivemos é uma ilusão criada pela mente humana. Esse plano material de altura, profundidade e largura na realidade não tem existência verdadeira. O físico Fritjot Capra em seu livro “O ponto de mutação”, diz que tudo que acreditamos ser real é fruto de nossa mente.

A teoria quântica vem nos mostrar que o mundo tem dois aspectos: um potencial que pode ser manifestado, portanto, encontra-se no campo das possibilidades (onda) e o outro que é real (partícula), e que se torna uma realidade com o colapso de ondas.

Quem transforma este mundo de possibilidades em uma realidade é a consciência do observador. Portanto podemos entender que realidade é a maneira como o observador, o ser consciente enxerga o mundo e o transforma em

eventos através de suas crenças, sua história, seus anseios, seus paradigmas e suas percepções.


O mundo não existe se não há alguém que o perceba.

Nós criamos esta realidade para a nossa manifestação como um Ser em evolução, como uma experiência de vida.

Somos responsáveis por tudo o que acontece em nossa vida, porque nós sempre escolhemos.

Não podemos mais nos colocar no mundo como apenas atores coadjuvantes sem maiores responsabilidades. Mas, sim como autores e responsáveis pela realidade que criamos e por onde desenrolará a nossa história.

“No começo havia apenas probabilidades. O universo só pôde existir a partir da observação de alguém. Não importa se o observador só apareceu bilhões de anos depois. O Universo existe porque temos consciência dele”. Martin Ree



Continua no próximo artigo: Universos Paralelos (PARTE 6 - Final)

Por: SERRAIZ TERAPIAS | Marialice Oliveira | Terapeuta Holística

www.serraiz.com

#FISICAQUANTICA

69 visualizações
  • Curta no facebook
  • Vídeos Aethyrlil

RESPONSÁVEL: Mauricio Brasilli - CNPJ 25.134.112/0001-66 -  Volta Redonda - RJ - mauriciobrasilli@gmail.com