Teus companheiros, espectros - Walt Whitman


Espectros, espectros, espectros

O profeta e o bardo Devem embora manter-se em estágios ainda mais elevados,

Devem mediar para o moderno, para a Democracia, ser intérpretes deles ainda,

Deus e espectros. E tu, minha alma, Alegrias, exercícios incessantes, exaltações,

Teus anelos amplamente atendidos finalmente, preparados para encontrar,

Teus companheiros, espectros. Teu corpo permanente, O corpo espreitando lá dentro de teu corpo,

O único sentido da forma de tua arte, o verdadeiro Eu, eu mesmo,

         Uma imagem, um espectro. Tuas próprias canções fora de tuas canções, Sem tensões especiais para cantar, nenhuma por si mesma,

Mas do resultado total, erguendo-se finalmente e flutuando,

Um giro no círculo total do espectro.


Walt Whitman (1819 – 1892)

13 visualizações
  • Curta no facebook
  • Vídeos Aethyrlil

RESPONSÁVEL: Mauricio Brasilli - CNPJ 25.134.112/0001-66 -  Volta Redonda - RJ - mauriciobrasilli@gmail.com